variação e mudança

Opa,


Ficam aqui os dados da disciplina, mais pra facilitar a consulta ao longo do semestre, especialmente em termos de títulos de livros e de autores que eu posso (e devo) acabar citando em sala.

Não vamos ter um "texto-base" para o semestre todo, mas eu recomendaria a leitura da Linguística Histórica e da História Sociopolítica do Faraco, do meu Latim em Pó, da Sociolinguística do Calvet e dos Padrões Sociolinguísticos do Labov, único livro que nós vamos realmente discutir em detalhe, e ler juntos em sala. 

Se bem que, na real, qualquer leitura geral sobre os grandes princípios da sócio e da histórica, mais alguma coisa sobre história do português já ajuda.


PROGRAMA


origem e difusão da linguagem

dividindo o contínuo. o que é uma língua, como elas nascem e morrem.

interesse pelo fenômeno

a indo-europeística

troncos, famílias, diversidade, tipologia

amostras de diversidade (turco, chinês, yanomami...)

o latim e sua variedade interna

as línguas românicas

crioulização

a formação do português

a formação linguística do brasil 


PROVA (18 de abril para a turma da noite; 19 de abril para a da manhã)


a sociolinguística

labov 

sociolinguística quantitativa

NURC e desdobramentos

Atlas

preconceito linguístico

glotocídio

políticas linguísticas


PROVA (20 de junho para a turma da noite; 21 de junho para a da manhã)




BIBLIOGRAFIA


ABRAÇADO, Jussara; MARTINS, Marco (orgs.). Mapeamento sociolinguístico do português brasileiro. São Paulo: Contexto, 2009.

BASSO, R; GONÇALVES, R. História concisa do português. Petrópolis: Vozes, 2014.

BAGNO, Marcos. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola,2007.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico. São Paulo: Parábola, 2015.

CALVET, Jean-Louis. As políticas linguísticas. São Paulo: Parábola, 

CALVET, Jean-Louis. Sociolinguística, uma introdução crítica. São Paulo: Parábola, 2002.

CAMACHO, Roberto. Da linguística formal à linguística social. São Paulo: Parábola, 2013.

CARDOSO, Suzana Alice. Geolinguística: tradição e modernidade. São Paulo: Parábola, 2010.

DEUTSCHER, Guy. The unfolding of language: an evolutionary tour of mankind’s greatest invention. Nova York: Metropolitan Books, 2006.

_______. Through the language glass: why the world looks different in other languages. Nova York: Metropolitan Books, 2010.

DORREN, Gaston. Babel: around the world in 20 languages. Nova York: Atlantic Monthly Press, 2018.

_______. Lingo: around Europe in 60 languages. Nova York: Atlantic Monthly Press, 2015.

FAGUNDES, Edson, et al. (orgs.). O falar paranaense. Curitiba: Editora UTFPR, 2015.

FARACO, Carlos Alberto. O efeito Saussure: cem anos do Curso de Linguística Geral. São Paulo: Parábola, 2016.

_______. História do Português. São Paulo: Parábola, 2019.

_______. História sociopolítica da língua portuguesa. São Paulo: Parábola, 2016.

_______. Linguística histórica: uma introdução ao estudo da história das línguas. São Paulo: Parábola, 2005.

_______. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola, 2008.

FERRAREZI JR. Celso; MOLLICA, Maria Cecília (orgs.). Sociolinguística, sociolinguísticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2016.

GESSER, Audrey. Libras: que língua é essa? São Paulo: Parábola, 2009.

GALINDO, Caetano W. Latim em Pó: um passeio pela formação do nosso português. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

GONÇALVES, Rodrigo Tadeu. História concisa da língua portuguesa. Petrópolis: Vozes, 2014.

_______. Relativismo linguístico, ou como a língua influencia o pensamento. Petrópolis: Vozes, 2020.

JANSON, Tore. A história das línguas: uma introdução. São Paulo: Parábola, 2015 (trad. Marcos Bagno).

KULICK, Don. A death in the rainforest: how a language and a way lof life came to an end in Papua New Guinea. Chapel Hill: Algonquin Books, 2019.

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola, 2008.

MCWHORTER, John. Our magnificent bastard tongue: the untold history of english. Nova York: Gotham Books, 2008.

_______. The language hoax: why the world looks the same in any language. Oxford: Oxford University Press, 2014.

OTHERO, Gabriel de Ávila. Mitos de linguagem. São Paulo: Parábola, 2017.

_______. & FLORES, Valdir do Nascimento. O que sabemos sobre a linguagem: 51 perguntas e respostas sobre a linguagem humana. São Paulo: Parábola, 2022.

LAGARES, Xoán Carlos. Qual política linguística: desafios glotopolíticos contemporâneos. São Paulo: Parábola, 2018.

MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Ensaios para uma sócio-história do português brasileiro. São Paulo: Parábola, 2004. 

NARO, A; SCHERRE, M. M. Origens do português brasileiro. São Paulo: Parábola, 2007.

NOLL, Wolker; WOLF, Dietrich (orgs). O português e o tupi no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010.

PETTER, Margarida. Introdução à linguística africana. São Paulo: Contexto, 2015.

RONCARATI, Márcia; ABRAÇADO, Jussara (orgs). Português brasileiro: contato linguístico, heterogeneidade e história. Rio de Janeiro: FAPERJ/7Letras, 2003.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Parábola, 2021 (trad. Marcos Bagno).

SILVA, Rosa Virgínia Mattos e. O português brasileiro são dois: novas fronteiras, velhos problemas. São Paulo: Parábola,2 004.

WEINREICH, U., LABOV, W. & HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola, 2006.

ZILLES, Ana Maria Stahl & GUY, Gregory Riordan. Sociolinguística quantitativa: instrumental de análise. São Paulo: Parábola, 2007.